domingo, 6 de setembro de 2009

The Crazy World Of Arthur Brown - The Crazy World Of Arthur Brown (1968)

Chamas infernais, explosões dinâmicas, mares incandescentes e... dinheiro? Sim, o mundo de Arthur Brown é uma loucura completa. Mas isso já era de se esperar, afinal de contas, no fim da década de 60 a psicodelia chocava o mundo e colocava-o num estado de choque como se este tivesse sido atingido por um meteoro. O fato é que esse disco sobre o qual eu estou tentando falar é uma puta obra de arte. Começando, primeiramente, pelo fato de ser o álbum de estréia de uma das primeiras bandas de rock a abolir completamente as guitarras elétricas, o que possibilitou uma abertura de espaço gigantesco para riffs de órgão e baixo (aliás, que riffs, hein! Vincent Crane é um dos melhores organistas que eu já ouvi na minha vida! O cara tem um dedilhado insano sobre as teclas que só ouvindo pra crer!). Outro fator que diferencia esta das demais bandas de rock é o lado teatral do vocalista Arthur Brown, que foi, junto com Jim Morrison, um dos primeiros a introduzir performances durante as apresentações ao vivo (aliás, suas maquiagens e roupas de palco influenciaram deveras astros como Peter Gabriel e Alice Cooper), deixando os shows mais eletrizantes, dinâmicos e inusitados.
A faixa de abertura do álbum, "Nightmare", começa com uma seção de cordas arqueadas que érapidamente interrompida por uma explosão organística de tirar o fôlego, do mesmo modo que o hit "Fire", que atingiu o topo das paradas britânicas e deixou Arthur conhecido como "The God Of Hellfire" (ou "O Deus do Fogo Infernal"). Além destas, outras faixas insanas se destacam, todas elas temperadas com cores, gritos e uma certa dose de piromania da parte de Brown. A criatividade é tanta que versões de músicas de James Brown ("I've Got Money") e Screamin' Jay Hawkins ("I Put A Spell On You") parecem até originais!
Juro, esses caras são sonzeira pura, vale escutar cada segundo dessa maravilha psicodélica. É uma pena que o grupo tenha se dissolvido no ano seguinte ao lançamento dessa pérola, apesar dos membros deste terem seguido para destinos brilhantes e maravilhosos (o batera Carl Palmer seguiu para o Atomic Rooster e depois para o famoso Emerson, Lake and Palmer e o baixista Nicholas Greenwood seguiu carreira solo e logo depois foi para a banda de prog Khan), deixando sobre a areia incandescente da psicodelia esta pérola única.

Faixas:
1. Prelude-Nightmare
2. Fanfare-Fire Poem
3. Fire
4. Come and Buy
5. Time/Confusion
6. I Put a Spell On You
7. Spontaneous Apple Creation
8. Rest Cure
9. I've Got Money
10. Child Of My Kingdom
11. Devil's Grip
12. Give Him a Flower
13. What's Happening?
14. Prelude-Nightmare (Mono)
15. Fanfare-Fire Poem (Mono)
16. Fire (Mono)
17. Come and Buy (Mono)
18. Time/Confusion (Mono)

Baixar (esse link eu peguei não me lembro mais aonde, e é o melhor de todos. Se pedirem uma senha pra descompactar o arquivo, a senha é "xara", sem as aspas, por favor.)

6 comentários:

C. Maravilha disse...

cara, só tem um parágrafo o texto todo!

Phil Bones disse...

não, seu animal, tem três.

Phil Bones disse...

a diagramação ter zoado é OUTRA HISTÓRIA! haha

Rogério Rocha disse...

Por falar na reportagem... Muito boa né galera?

Anônimo disse...

Muito bom. Obrigado por compartilhar todo esse material.

"não, seu animal, tem três."

hahahaha

Anônimo disse...

link quebrado