segunda-feira, 7 de setembro de 2009

King Crimson - Beat (1982)

Lançado em 1982, Beat é um álbum diferente da maioria dos outros da discografia do King Crimson. Na década de 80, os tempos áureos da banda (vai, do In The Court, de 69, a até o Red, de 74) já haviam há muito ficado pra trás, assim como quase toda a formação original (só restando o líder, Robert Fripp). Este disco aqui se encaixa numa fase que é, não à toa, desprezada pelos fãs de progressivo, na qual o conjunto adquiriu em certos aspectos um tom mais pop.
Sugiro, portanto, que para a audição deste álbum, você se desapegue de qualquer preconceito bobo de fã chato de prog-rock. Injustamente discriminado, Beat é na verdade uma puta obra. Nele, a banda faz sua homenagem aos Beatniks, a geração de escritores que abalou os EUA no fim dos anos 50, se tornando referência para, mais tarde, outros movimentos contraculturais, tais quais o Hippie e o Punk.
Abre direto com a embalada e envolvente "Neal and Jack and Me", a viagem do Crimson com Jack Kerouac e Neal Cassady pelas estradas americanas. Em seguida vem enrolada e bem marcada "Heartbeat", o "hit" do disco, que ficou 57º lugar na Billboard em 1982. "Satori in Tangier" (remetendo ao livro "Satori In Paris" de Kerouac) é o auge do disco, que já declina com "Waiting Man", melhorando um pouco em "Neurotica" e encerrando com estilo em "The Howler" (referência ao poema "Howl" de Allen Ginsberg).
No fim das contas acaba sendo, apesar de subestimado, um disco bom. Pra fãs do King Crimson, pra interessados na geração Beat, pra apreciadores de boa música de modo geral, mas não pra chatos do rock progressivo. Enfim, problema deles.

Faixas:
1. Neal and Jack and Me
2. Heartbeat
3. Sartori in Tangier
4. Waiting Man
5. Neurotica
6. Two Hands
7. Requiem
8. The Howler

Baixar

4 comentários:

Nani disse...

Não sei se estou perdida no blog, mas ainda não li nada sobre cantoras!! Tem muito boas por aí...
abraços

Phil Bones disse...

cara Nani, obrigado pelo comentário!
há sim tópicos sobre cantoras (são poucos, eu sei, mas há), vide Janis Joplin ou Grace Slick, duas grandes vozes do psicodélico americano!

mas de fato, você tem razão, esse blog ainda apresenta falta de vozes femininas, isso é um problema que será resolvido, haha!
grande abraço!

Nani disse...

mas q puxa, tem a Vanilla Ninja, Fiona Apple, Courtney Love, Rachel Yamagata...olha lá, sem preconceitos kkkkk
abcs

Fuzzer disse...

Links em torrent:

http://thepiratebay.se/torrent/6338661 [em FLAC]

http://thepiratebay.se/torrent/4757559 [em MP3]