terça-feira, 1 de junho de 2010

Stevie Ray Vaughan - Texas Flood (1983)


Yeah yeah yeah!
Direto do Texas, nascido em 1954, influenciado por Jimi Hendrix e Buddy Guy tocando uma fender Stratocaster e fazendo uso indevido de cocaína e álcool, Stevie Ray Vaughan lançou em 1983 um álbum de Blues, blues mesmo, blues no osso. Esse álbum que faria dele o conhecido guitarrista que foi indicado ao Rock'n'Roll Hall of Fame e é considerado um dos melhores guitarristas da história.
Texas Flood é um disco sério, de música muito boa, de rock'n'roll e muito blues, muito, muito blues. Stevie Ray acompanhado pela Double Trouble, banda formada em meados de 1978 com Chris Layton na bateria e Tommy Shannon no baixo. Disco este eleito um dos melhores dos últimos 20 anos, e pelo som que se escuta é fácil perceber que como blues, é comparável ao Riding With The King do B.B. King com o Clapton.
As músicas são todas blues bem tocados, com cozinha de blues, com jeito de blues. Alternando em composições próprias e de outros bluesmen Vaughn faz um som profundo. "Mary Had a Little Lamb" é uma brincadeira feita por Buddy Guy com a música infantil clássica em todo Estados Unidos. 'Dirty Pool" é um blues cheio de emoção, composto em parceria com Doyle Bramhall, grande blues man. "Love Struck Baby" e "Pride And Joy" são pérolas do talento de um múico excepcional, o blues mais próximo do roquenrou que já existiu no caso da segunda, e na primeira, um Rock'n'Roll digno do Hall da Fama.
Esse disco que eu subi tem ainda faixas bônus nas quais Stevie Ray fala, toca a brilhante "Tin Pan Alley" e outras três músicas ao vivo.
Eu particularmente sou fanático por Blues, B.B. King, Jimi Hendrix, Pinetop Perkins, Eric Clapton, Buddy Guy, Little Walter, Muddy Waters, John Lee Hooker, Big Bill Broonzy, Mississipi John Hurt, Hank Williams, todos gênios, de diferentes épocas que fizeram nascer a música popular de hoje em dia, tudo que há ao nosso redor de sonoridade nasceu das mãos desses caras, se tem guitarra e vai um 4/4, surgiu do blues, mas muita coisa se perdeu. Aqui está alguma boa alma que não se perdeu.
Stevie Ray Vaughn na década de 70 se negou a tocar com uma banda que tinha decidido usar maquiagem no palco, e por essa atitude, de não se perder e de fazer um dos melhores discos desde a década de 60 que ele vem parar aqui no saqueando.

Faixas
  1. "Love Struck Baby" (Vaughan) 2:24
  2. "Pride and Joy" (Vaughan) 3:40
  3. "Texas Flood" (Larry Davis, Joseph Wade Scott) 5:21
  4. "Tell Me" (Chester Arthur Burnett, Howlin' Wolf) 2:49
  5. "Testify" (Isley Brothers) 3:22
  6. "Rude Mood" (Vaughn) 4:40
  7. "Mary Had A Little Lamb" (Buddy Guy) 2:27
  8. "Dirty Pool" (Vaughan, Doyle Bramhall) 5:02
  9. "I'm Crying" (Vaughan) 3:47
  10. "Lenny" (Vaughan) 5:07
  11. "SRV Speaks" (Vaughan) 0:38
  12. "Tin Pan Alley ( AKA Roughest Place in Town)" (Robert Geddins) 7:42
  13. "Testify" (Ao Vivo) (Isley Brothers) 3:54
  14. "Mary Had A Little Lamb" (Ao Vivo) (Buddy Guy) 3:31
  15. "Wham" (Ao Vivo) Lonnie Mack 4:21

link nos comments, meus caros

atenção, esse final de semana Rafael Castro e os Monumentais no Zé Presidente. na sexta lá pela meia noite (quase sábado)

2 comentários:

lampiao disse...

http://kwzvwx.link-protector.com

Lampeão disse...

http://lix.in/-8457ec