sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Joelho de Porco - Saqueando a Cidade (1983)

Saqueando a Cidade! Fiquei surpreso quando me dei conta que justamente o disco que deu o nome ao blog não tinha ainda um post aqui... Pois aqui vai, então:
O Joelho de Porco surgiu em São Paulo em 1972, liderado por Tico Terpins (ex-guitarrista dos Baobás) e Próspero Albanese. Sempre irreverente e caçoador, em termos de atitude o grupo é considerado por alguns uma manifestação precoce do punk no Brasil, detentor de um autêntico "espírito de porco". Graças a isso, carregou durante muito tempo a fama de "banda de segunda". Não porque eram ruins, pelo contrário. Foram vítimas do preconceito ouvintes desatenciosos e incapazes de perceber que as músicas não são bregas, mas sim puro deboche!
Por outro lado, o tom humorístico da banda conquistou (e continua conquistando) uma legião de fãs fiéis ao longo dos anos, que disputam seus vinis e CDs. Além, é claro, de preparar o cenário para uma série de grupos que surgiriam nos anos 80 seguindo uma linha similar, tal qual o Língua de Trapo.
Enfim, feita a apresentação, vamos ao álbum: Saqueando a Cidade. O título explica bem o conteúdo, pois as faixas nada mais são do que uma grande salada de frutas de músicas, tudo aquilo de diferente que você consegue quando saqueia uma cidade. Desde duas versões roqueiras da clássica tarantella italiana "Funiculi Funiculá", variações resumidas de sucessos B, como "Dianna" e "Afrikaan Beat" a até tirações de sarro de temas de séries de TVs antigas, tais quais as aberturas "Bonanza" e "Vigilante Rodoviário" (do clássico da televisão nacional). Estão espalhadas aleatoriamente ao longo do disco algumas vinhetas, como "Hora de Dormir" e "Repórter Esso", dando um tom non-sense pro álbum como uma obra inteira. A faixa "Ue O Muite Aruokou" (canção de um seriado japonês...), por exemplo, vem introduzida por uma narração sobre o descobrimento da América e o impressionante espetáculo do moderno capitalismo que aconteceu em consequência. Ah, é: a explicação de tantas referências a televisão tá no fato de que o líder Tico Terpins fazia jingles pra ganhar a vida.
Mas o Saqueando traz também composições próprias do Joelho (que, aliás, encontrava-se em sua melhor formação: estrelando Billy Bond e Zé Rodrix!). "Home do Imposto de Renda" é um reggae bem enrolado que reclama dessa burocracia e bandalheira toda. Economia também é motivo crítica em "Vai Fundo" ("Vai fundo, monetário internacional"), que tem até a manha de caçoar abertamente de políticos da época ("Parece o carnaval de Veneza/Como diz o Montoro"). Ataques mais diretos ainda tão em "Telmo Martírio", quatro minutos e meio debochando do impiedoso crítico de música Telmo Martino. Além, é claro, de "Um Trem Passou Por Aqui", que conta a história de como o Rei Roberto Carlos conseguiu sua perna mecânica (apelidada aqui de "Margarida"). Meu, eles fizeram uma música pra tirar sarro do Roberto Carlos! Que coragem! Não perdoavam ninguém....
Ah, e não acabou por aqui. Tem ainda "Bom Dia São Paulo" (nº1 e nº2), dois Souls/Golspels cafonérrimos sobre a cidade! Além de "Rock do Relógio", um roquezinho bem-embalado (que o vocal do Zé e o órgãozinho deixam parecendo música do Sá, Rodrix & Guarabyra) e "Pé na Senzala", um funkzão pra dizer que "o samba não é mais uma música negra, deixando louca a crítica especializada". E, é claro, uma nova versão do clássico do Joelho de Porco, "Mardito Fiarpo de Manga", lançado originalmente no disco "São Paulo 1554-Hoje". Por fim, ainda vale citar "Noite de Natal", a hilária história de um católico que se apaixonou por uma judia, filha de Isaac Isaias. E, encaixada no fim, meio que como uma faixa-bônus, está "A Última Voz Do Brasil", canção com a qual a banda venceu o Festival dos Festivais da TV Globo de 1985.

Faixas:
1. Repórter Essso
2. Vai Fundo
3. Apache
4. Funiculi Funiculá
5. Noites de Moscow
6. Home do Imposto de Renda
7. Dianna
8. Mardito Fiarpo de Manga
9. Bom Dia São Paulo
10. Bonanza
11. Pé Na Senzala
12. Vigilante Rodoviário
13. Bom Dia São Paulo nº2
14. Rock do Relógio
15. Sons de Carrilhões
16. Funiculi Funiculá (Playback)
17. Ue O Muite Arukou
18. Telmo Martírio
19. Conjunto de Beira de Piscina de Filme Italiano
20. Afrikaan Beat
21. Noite de Natal
22. Um Trem Passou Por Aqui
23. Hora de Dormir
24. A Última Voz do Brasil [Bônus]

Baixar!

6 comentários:

Nani disse...

Não vão postar mais nada?!


um beijo

C. Maravilha disse...

pois é, nani... de tempos em tempos a gente resolve organizar um saque em alguma cidade e acaba ficando sem tempo pra escrever resenhas...
mas estamos ativos sim, aí estão mais dois discos.

valeu pelo apoio!

boneli gangsta disse...

Sim DR. Caio Maravilha mas quais discos?







Boneli Gangsta

Lilian disse...

Foi numa tarde de sábado...
me apaixonei por anita...
filha de Isaac e Sarita...

Show, vcs me levaram de volta aos anos 80, que delícia...

Adorei o blog! Abraços
Lilian

Paullo Azeviche disse...

Gente, que disco INTERESSANTÍIIIIIISIMO! Nossa! Isso, sim! Meu deus, como o Zé Rodrix era interessante. Profundamente interessante. Quanta liberdade existia na vida dele!

http://soymanjerona.wordpress.com/

Unknown disse...

O link está off :/